REFORMA TRABALHISTA

MPT

Noções DT

DIREITO DO TRABALHO

MPT REV

TST COMENTADA

CLT COMPARADA

RESUMO DIREITO DO TRABALHO

ANALISTA

MANUAL REFORMA TRABALHISTA

MONOGRAFIAS

SUMULAS TST

SUMULAS OAB

REVISAÇO OAB

REVISÃO FINAL OAB

REVISAÇO MPT


Cota de pessoas com deficiência nas empresas

*- Art. 93 da Lei nº 8.213/1991:* Empresas com 100 ou mais empregados está obrigada a preencher cota de 2% a 5% com empregados reabilitados ou pessoa com deficiência. A ausência de cumprimento da cota permite a aplicação de multa pela fiscalização do Trabalho. 
*- Dispensa de PCD:* somente pode ocorrer após a contratação de outro trabalhador com deficiência ou reabilitado. 
*- Dúvidas:* Essa previsão legal suscita algumas dúvidas no cumprimento da cota pelas empresas: *1) Requisitos cumulativos ou alternados?:* Se mantida a cota mínima de PCD exigida em lei após a dispensa do empregado, ainda assim seria necessário fazer a contratação de outro trabalhador com deficiência? Em decisão recente do TRT da 4ª Região (Processo nº 0020363-34.2017.5.04.0403), determinou que os requisitos são cumulativos: 
a) deve-se manter a cota mínima de PCD; e 
b) contratar outro empregado com deficiência no lugar do empregado dispensado 
*2) Pedido de demissão:* outra dúvida surge no tocante ao empregado que pede demissão. Ainda assim permaneceria a obrigação de contratação de outro empregado no lugar? 
*- Atuação do MPT:* o MPT atua no cumprimento da cota de PCD nas empresas mediante a celebração de TACs e Ações Civis Públicas. 
*- Impossibilidade de flexibilização da cota de Pessoas com deficiência:* todas as empresas estão obrigadas a cumprir a cota ainda que haja dificuldade de atividades próprias para que essas pessoas possam trabalhar (STF ADI 5760)